Palavra do Presidente

Palavra do Presidente

Ted Lago

O Maranhão vive um novo momento e o Porto do Itaqui é parte estratégica do projeto de desenvolvimento do estado. Como presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária, recebi do governador Flávio Dino a missão de dinamizar a atuação do Porto como vetor de crescimento por meio da integração da produção regional com as políticas sociais inclusivas deste que é o Governo de Todos Nós!

O grande desafio para as próximas décadas em todo o mundo será a produção de alimentos. Dentro dessa realidade temos a vantagem de ser um estado com vocação para a agricultura e contarmos com um grande contingente de pequenos produtores na zona rural que agora terá oportunidade de movimentar nossas riquezas de modo que todos possam ser beneficiados.

No novo projeto para o Maranhão já não cabe a injusta realidade de ser um estado rico com uma gente pobre. Estamos trabalhando de modo a atrair para o Porto do Itaqui tanto os pequenos e médios produtores quanto os grandes investidores. Estamos ampliando a eficiência logística com a entrada em operação do Terminal de Grãos do Maranhão, que abre uma nova fronteira para a produção de soja e milho da região, sendo ponto de escoamento do corredor centro-norte do país. Somos hoje o primeiro porto público do Norte e Nordeste em movimentação de cargas e o objetivo é crescer cada vez mais, de forma sustentável e segura.

Outro foco de nossas ações é o investimento em infraestrutura na área primária do Porto, visando contribuir para a melhoria da produtividade das operações. Com a conclusão da dragagem de aprofundamento e ampliação do canal de acesso interno, somos hoje o porto público brasileiro com maior profundidade, uma posição que torna o Maranhão mais competitivo no mercado internacional, com redução na fila de espera de navios, maior segurança e flexibilidade de manobras, além da operacionalização de embarcações com maior capacidade de armazenamento, o que reduz o custo do frete por tonelada.

Para além desses esforços, temos a vantagem de uma localização privilegiada, em comparação aos portos das regiões Sul e Sudeste do país. A redução é de sete dias de viagem para os maiores portos da Europa e de até 10 dias para a Ásia pelo Canal do Panamá.

Como empresa responsável pela administração dos terminais da Ponta da Espera e do Cujupe – que transportam pessoas e veículos via ferryboat – realizamos uma série de melhorias no acesso e na infraestrutura desses terminais e iniciamos diálogos com agentes e operadores para garantir um serviço de qualidade para a população.

Também nos sentimos responsáveis pelas comunidades que vivem próximas de nossa área de atividade e por essa razão temos um plano de ação voltado para atividades de responsabilidade social na área Itaqui Bacanga e Cujupe. O trabalho está baseado no Diagnóstico Conhecer para Transformar, um estudo aprofundado da realidade socioeconômica do território, cujos dados nos levaram a definir a educação como alvo das ações.

Acreditamos na integração de forças como veículo das transformações necessárias para distribuir riquezas e contribuir para o crescimento sustentável do Maranhão.

Juntos somos fortes!

Eduardo de Carvalho Lago Filho
Presidente da EMAP