Movimentação de Carga



Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), uma instalação portuária movimenta três diferentes tipos de cargas: cargas gerais e os granéis sólidos e líquidos. O primeiro grupo é composto por volumes que podem ser acondicionados de diversas maneiras, como caixas, fardos, sacos, etc. – a celulose, por exemplo – ou sem embalagens – estruturas metálicas, máquinas, gado vivo, etc.




Já os granéis são compostos por cargas homogêneas, sem acondicionamento específico dentro das embarcações, sendo divididos em sólidos e líquidos. Os sólidos são subdivididos em minerais – produtos e subprodutos da atividade de mineração – e em vegetais – commodities ligadas ao agronegócio. Os líquidos também tem subcategorias, sendo derivados de petróleo – diesel, gasolina, gás liquefeito de petróleo (GLP), etc. – petroquímicos, como a soda cáustica e biocombustíveis no caso do etanol.


O Porto do Itaqui tem vocação para movimentação de graneis sólidos e líquidos. Historicamente, as duas cadeias que concentram grande parte do volume são a produção de grãos - exportação de soja e milho – e a movimentação de produtos petrolíferos – importação de diesel e gasolina.


  • Cargas - Porto do Itaqui
  • Cargas - Porto do Itaqui
  • Cargas - Porto do Itaqui

Na tabela a seguir é possível ver o histórico de movimentação do porto:


Ano Movimentação de Cargas
200115.149.003
200213.993.862
200314.659.909
200412.694.881
200511.565.996
200612.529.341
200712.909.998
200813.315.546
200911.546.225
201012.673.195
201114.001.748
201215.753.759
201315.309.866
201418.029.144
201521.824.776
201616.898.774

Relatórios

Acompanhe aqui os relatórios de movimentação de cargas no Porto do Itaqui.